Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Veja como definir limite de crédito para seus clientes com 4 passos

Chegar a conclusão de como definir limite de crédito para clientes percorre um caminho de linha muito tênue. São dois lados para seguir: aquele em que nos dispomos a correr e assumir um risco, o outro em que abrimos portas para aumentar o volume de vendas.

A verdade é que riscos sempre estarão presentes no meio das finanças. Tudo que envolve operações de crédito é um pouco arriscado. Porém, definindo um limite condizente ao que seu cliente realmente tem capacidade de pagar, é possível diminuir a inadimplência

Quer uma ajuda para saber como definir limite de crédito para os diferentes perfis de consumidores da sua carteira? É só continuar a leitura que vamos te mostrar 4 dicas básicas para colocar em prática! 

4 passos para calcular um limite de crédito ideal para seu cliente 

Cliente novo ou antigo, o limite para cada um será diferente. Por isso, alguns passos são importantes para chegar ao melhor valor. Veja: 

Conheça o seu cliente 

Com tantas fraudes no crediário registradas, conhecer quem está comprando de você é imprescindível. Por isso, esse é o momento de olhar toda a documentação do cliente, seja ele pessoa física ou jurídica, para criar um cadastro. 

Faça uma análise de crédito 

A análise de crédito é uma ferramenta importantíssima para avaliar o risco que tal pessoa ou empresa pode oferecer ao seu negócio, bem como verificar a capacidade de pagamento. 

Aliás, importante enfatizarmos que, da mesma maneira que pode haver inadimplência, pode haver também a oportunidade de aumentar o volume de vendas. Não devemos nos pautar somente sobre possibilidades negativas.

O primeiro passo, portanto, é criar um bom cadastro com as informações adquiridas anteriormente. Depois disso, faça uma consulta em um órgão de proteção ao crédito, observe o histórico do consumidor, como ele se comporta no mercado, a quantidade de vezes que já foi consultado por outras empresas, se possui dívidas ativas, atrasos e mais. 

Outra informação para adicionar ao cadastro e refinar a avaliação é perguntar se o cliente residiu em outro estado nos últimos 5 anos. Desse modo, você saberá se precisará analisar um protesto a nível nacional ou estadual

Caso se trate de uma empresa, procure saber se ela possui filiais, pois certas dívidas podem ser feitas em outros CNPJs para manter a matriz limpa. 

Avalie o risco do cliente com base no ticket médio 

Vale também uma avaliação de risco levando em consideração o ticket médio, isto é, o valor médio das vendas feitas em sua empresa

Se o seu cliente compra um produto de 400 reais ou se compra 4 itens de 100 reais cada, tudo bem, a média não irá mudar. Porém, se você percebe que ele está comprando além disso, é hora de ficar atento. 

Se a sua loja tem uma média x de vendas no crediário e o consumidor quer comprar y, que representa 4 vezes mais, desconfie! Muitas vendas deixam de ser recebidas por estarem acima do ticket médio.  

Divida clientes novos de clientes antigos

Clientes novos costumam causar uma sensação de incerteza, afinal de contas, eles são novos, vocês ainda não têm um relacionamento, não existe um histórico de compras em seu negócio. 

Isso não quer dizer que os consumidores da carteira não possam ficar inadimplentes com você. Acontece que, por já haver um pouco mais de pessoalidade, a probabilidade de risco tende a ser menor. 

A segmentação, na verdade, vai te ajudar a lidar com cada um deles. Uma opção a ser seguida é separar clientes novos, que tenham no máximo 3 meses, clientes em adaptação, de 3 a 6 meses, e clientes antigos, com mais de 1 ano. 

Assim, caso seja necessário fazer uma negativação, você consegue delimitar um prazo com mais assertividade. 

Não se esqueça de manter um acompanhamento de seus clientes! 

As dicas foram colocadas em prática e você já viu como definir um limite de crédito para seus clientes? O próximo passo, então, é se organizar para manter um acompanhamento e não ser pego de surpresa.

Com os clientes mais novos, será preciso um pouco mais de atenção, é claro. Agora, para que você não tenha de ficar fazendo consultas de crédito a cada compra que seus clientes de carteira realizem, estabeleça um prazo.

Por exemplo, a cada bimestre ou trimestre, dê uma olhada para verificar se a casa está em ordem. Verifique como anda a pontualidade de pagamento, as condições de mercado, entre outros. Dessa maneira, você se mantém seguro, atualizado e ciente de qualquer ocorrência incomum. 

E aí, esse conteúdo foi útil para você? Para acompanhar mais matérias como essa, acesse nosso blog semanalmente e nos acompanhe nas redes sociais. 

Ficou com alguma dúvida? Deixe-nos um comentário. Será um prazer te responder!

Posts relacionados

Tudo sobre negativação: conheça mais dessa solução!

O termo negativação não é novo por aqui e muito provavelmente não é novo para você, analista de crédito, empreendedor. Porém, nunca é demais reforçá-lo, principalmente em tempos de recessão econômica e pandemia, em que o número de inadimplentes tem aumentado. Hoje, você vai saber mais sobre a negativação de devedores, inclusive a consulta que […]

Destaques

2 min

Recomenda Crédito PF [Dica de Adicional]

Quando o assunto é finanças, a inadimplência dos clientes se destaca como um dos grandes desafios a serem contornados pelo setor financeiro, ainda mais quando o volume e o valor das transações costumam ser mais elevados — o que significa que os riscos também são altos. Neste contexto, uma das melhores alternativas para reduzir os riscos […]

Análise de Crédito

2 min

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito por Nerau Studio