Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Os principais desafios das PMEs no Brasil: como superá-los?

Segundo pesquisas realizadas ainda no ano passado, as pequenas empresas equivalem cerca de 30% do PIB brasileiro. É evidente que elas são importantíssimas para a economia, mas, apesar da representatividade e da geração de empregos, os desafios das PMEs no Brasil não são poucos. 

Manter-se competitivo no mercado, lidar com a concorrência e empreendimentos já bem estabelecidos são só alguns dos obstáculos a serem enfrentados. Tendo isso em vista, listamos as principais dificuldades encaradas pelas PMEs no país. 

Continue a leitura para conferir! 

Os principais desafios das PMEs no Brasil

Diversos negócios pequenos surgem por desejo familiar, muitas vezes sem um preparo adequado para lidar com finanças e todas as burocracias envolvidas, outros 40%, segundo uma pesquisa com o presidente do Sebrae, nascem por necessidade. 

Em consequência disso, percebemos os seguintes problemas:

Falta de planejamento 

Assim como as grandes empresas, as PMEs também precisam de planejamento. Estabelecer metas e objetivos é o caminho para que o negócio funcione. E isso abrange desde questões de infraestrutura, quantidade de funcionários até a parte das finanças, gastos e despesas. 

Independentemente do segmento, porte e quantidade de recursos financeiros, o importante é se planejar e começar com o básico para posteriormente poder definir metas mais complexas. 

Gestão de processos 

Pequenas e médias empresas tendem a centralizar a gestão em um único líder ou seguir processos complicados demais, quando, na realidade, o mais recomendado é tentar tornar tudo o mais simples possível. 

Dessa forma, é fundamental usar a tecnologia como aliada dos negócios, oferecer treinamentos aos funcionários a fim de diminuir falhas humanas, descentralizar todo o trabalho de uma pessoa só e melhorar o atendimento. 

Falta de atenção com o fluxo de caixa 

Não dá para fazer uma boa gestão financeira sem ter controle do fluxo de caixa, pois é por meio dele que é possível visualizar todas as entradas e saídas, custos variáveis e criar um histórico financeiro

Uma dica é utilizar uma planilha para registrar as movimentações e conseguir identificar os períodos em que houve mais gastos, o que pode ser reduzido, como os recursos podem ser melhor aplicados e afins. 

Problemas com controle e reposição de estoque 

Estoque que acomoda matéria-prima por muito tempo e não gira é sinônimo de prejuízo. Entender quais produtos têm mais saída, quais são menos procurados é essencial para manter o estoque controlado. Assim não há perda por acúmulo e nem por falta. 

Portanto, é necessário acompanhá-lo de perto e observar com antecedência o que precisa ser reposto. Outro fator importante é o relacionamento construído com os fornecedores. Isso ajuda para que as mercadorias sejam entregues com mais rapidez, por exemplo. 

Excesso de burocracia 

Os processos para abrir uma empresa no Brasil também não ajudam muito e podem levar dias. Além de passar por várias etapas de aprovação, muitos dos pequenos e médios empreendedores não sabem exatamente como definir o tipo societário, porte e regime tributário em que se encaixam. 

Acesso ao crédito restrito 

Mesmo com diversos novos bancos e possibilidades para obter uma linha de crédito, muitas instituições financeiras limitam o acesso ao crédito e financiamento para as pequenas e médias empresas, dando prioridade aos negócios que já contam com um histórico financeiro mais completo e consolidado. 

Baixo investimento em marketing

O Marketing é uma ferramenta poderosa para dar visibilidade e destacar uma empresa no mercado, diferenciando-a da concorrência. Entretanto, muitas PMEs não dão a devida importância a esse ponto. 

Investir em estratégias de marketing é uma forma de tornar o negócio conhecido, de atrair mais clientes, de agregar valor ao produto e/ou serviço oferecido e à marca. Por isso, vale a pena incluí-lo no planejamento. 

Como superar todos esses desafios? 

Você acabou de conferir os principais desafios das PMEs no Brasil. Além de ficar atento a eles, preparamos algumas dicas que podem auxiliar: 

  • Avalie as finanças, considerando endividamento, rentabilidade sobre as vendas, custos fixos e variáveis, lucro, etc. 
  • Identifique o que está causando problema 
  • Tenha uma planilha para colocar todas as movimentações (mas todas mesmo!)
  • Crie um planejamento de curto, médio e longo prazo. 

E então, este conteúdo foi útil para você? Esperamos que sim! Para ler outras matérias como essa, é só acompanhar nosso blog e nos seguir nas redes sociais. Toda semana temos uma postagem nova! Até a próxima!

Ficou com alguma dúvida? Comente aqui embaixo que responderemos em seguida!

Posts relacionados

Clientes Inadimplentes: Qual o momento de negativar?

Ter clientes inadimplentes, infelizmente, é a realidade de muitas empresas atualmente. Mas a pergunta é: “Com quantos dias recomenda-se negativar o cliente inadimplente?”  Nós dividimos uma boa venda em duas etapas para você: A primeira etapa trata-se da construção da sua política de concessão de crédito e a segunda etapa se constitui do controle do contas a receber, […]

Destaques

3 min

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito por Nerau Studio