Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

O impacto da gestão de risco de crédito no faturamento de uma empresa

Você sabia que a gestão de risco de crédito impacta diretamente o faturamento de uma empresa e o índice de clientes inadimplentes?

Para se ter ideia, segundo dados da Serasa Experian, já em março de 2019 o país atingiu a marca de 63 milhões de pessoas endividadas, ou seja, 40,3% da população adulta brasileira. O recorde nacional. Diante desse cenário, certamente o seu negócio não é o único que tem sentido dificuldades em receber pagamentos atrasados. 

E é justamente por isso que hoje vamos falar sobre a gestão de risco de crédito e sua importância para combater a inadimplência! 

Entenda como funciona a gestão de risco de crédito

A inadimplência dos clientes gera o chamado risco de crédito, presente em basicamente todas as transações financeiras. Desse modo, gerenciar a situação é a maneira mais eficiente de reduzir os riscos, bem como de assegurar que a sua empresa não sofra com os prejuízos. Esse processo, porém, requer uma boa análise de crédito. Para isso, é necessário: 

  • investir na capacitação dos funcionários para que eles consigam identificar os riscos envolvidos nas transações 
  • tomar decisões com equilíbrio 
  • trabalhar com uma cultura de crédito sólida e coerente com características do mercado e da sua empresa
  • ter uma comunicação transparente entre o setor e os clientes
  • gerir adequadamente os processos e as informações para a concessão de crédito.

No entanto, precisamos lembrar que, mesmo com todas essas ações, ainda podem ocorrer imprevistos. O intuito é diminuí-los ao máximo e aproveitar as oportunidades que surgirem..

Como fazer uma boa gestão de risco de crédito: 3 dicas básicas!

Para colocá-la em prática, trouxemos algumas dicas bem importantes. Confira!

1. Entenda os riscos envolvidos

Riscos fazem parte de toda transação comercial. Portanto, antes de mais nada, é essencial entender o risco de crédito que impacta seu negócio.

Sem essa compreensão, é difícil saber se as reservas de capital refletem os riscos ou se as reservas relacionadas a empréstimos conseguem cobrir as perdas a curto prazo. Com esse processo, você garante mais proteção ao seu negócio. 

2. Aposte nos 5 C’s do crédito

A gestão desses riscos pode ser feita com base em 5 fatores: 

  • caráter: está ligado ao histórico financeiro do cliente e sua reputação no mercado, considerando suas transações anteriores.
  • capacidade: é o potencial que o cliente tem em cumprir suas responsabilidades financeiras 
  • capital: é o patrimônio líquido que o cliente possui 
  • colateral: refere-se às garantias dadas na negociação, como imóveis e ativos
  • condições: qual é a situação financeira do cliente? Qual é o potencial de crescimento ou queda? 

Partindo desses pontos, torna-se mais fácil tomar uma decisão segura e definir padrões de concessão de crédito para cada cliente, já que diferentes critérios são levados em conta. 

3. Utilize a tecnologia a seu favor 

Automatizar processos não só otimiza a rotina de trabalho e reduz gastos, como também é capaz de diminuir os riscos de crédito. Utilizando softwares específicos, alinhados à análise de crédito, você consegue visualizar diferentes dados, por exemplo: histórico de transações financeiras, histórico de inadimplência, relações com o mercado e outras empresas, consultas cadastrais, etc.

Essas informações te ajudam a diminuir e controlar a inadimplência em seu negócio, sem deixar de oferecer condições de pagamento adequadas para cada perfil e histórico de cliente.  

O gerenciamento do risco de crédito traz como benefícios:

Confira as vantagens da gestão de risco para sua empresa:

  • ao classificar o risco de crédito do cliente, é possível aumentar as vendas e a rentabilidade do negócio 
  • reduz os gastos e otimiza os processos, diminuindo as margens de erros
  • pode melhorar o relacionamento com o cliente.

Essas são apenas algumas das vantagens. A gestão de risco é uma solução fundamental para qualquer empresa, pois garante mais estabilidade e regularidade financeira, além de permitir o fechamento de bons negócios.

E então, este conteúdo foi útil para você? Para ler outras matérias como essa, é só continuar acompanhando nosso blog e nossas redes sociais.

Ficou com alguma dúvida? Nos deixe um comentário abaixo que responderemos em seguida! 

Posts relacionados

7 Dicas para vender mais no Dia dos Pais

Toda data comemorativa é um gatilho em potencial para movimentar sua empresa. Principalmente para negócios que atuam no varejo, mas todo empresário tem como encontrar e explorar oportunidades para aproveitar a temática e alavancar as suas vendas. A partir desse contexto, utilizar o Dia dos Pais como argumento comercial pode ser uma ótima estratégia empresarial. […]

Destaques

6 min