Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Perfil de risco: como analisar para conceder crédito

Você conhece as pessoas que compram em seu negócio? Aliás, você já avaliou o perfil de risco de cada uma delas? 

Esta é uma etapa da concessão de crédito que, muitas vezes, acaba por ser ignorada. A decisão de vender para alguém pede uma análise de risco para que saibamos como e quanto podemos conceder ao consumidor.

De maneira geral, trata-se basicamente de conhecer o perfil do cliente e entender qual é o limite de crédito que pode ser liberado para ele.

Por isso, preparamos este conteúdo para te ajudar a analisar quão arriscado pode ser vender para determinada pessoa. Continue a leitura para conferir! 

Como saber o perfil de risco do meu cliente 

É importante termos em mente que toda concessão envolve riscos e que a inadimplência é uma realidade em qualquer negócio, ainda que seja controlada. No entanto, avaliar o perfil do consumidor é um fator essencial para vender com mais segurança.  

Dessa forma, a ferramenta mais recomendada — e mais eficiente — para esse processo é a análise de crédito. E uma boa análise precisa contar com os seguintes passos:

1. Cadastro completo e atualizado 

O primeiro ponto para começar a avaliar o consumidor, entender o seu perfil e o risco que ele pode trazer, é criar um cadastro completo, com todos os dados pessoais, e mantê-lo sempre atualizado. 

Para isso, então, é necessário: 

  • Identificar o cliente: quem é a pessoa (física ou jurídica) que está tentando comprar em seu negócio? Qual é o CPF e/ou CNPJ dela?
  • Atualizar o endereço: esse é um passo importantíssimo. É muito comum encontrarmos endereços e informações de contato desatualizados – e isso explica muitos casos de inadimplência, já que se torna difícil conversar com o cliente.
    Portanto, busque os dados residenciais atuais do consumidor, números de telefone e celular. Caso se trate de uma empresa, verifique se há filiais em outras cidades ou estados e registre todos os endereços, telefones e e-mails dos representantes e responsáveis. 

2.  Comprovação de renda e avaliação de informações creditícias

Existem diversas maneiras de comprovar renda, das mais simples até a declaração do imposto de renda. Independentemente de qual você tenha acesso, avalie tudo o que o cliente fornecer de documento comprobatório. Isso lhe ajudará no momento de definir um limite de crédito condizente com a capacidade de pagamento dele. 

Além disso, vale a pena fazer uma consulta de crédito para saber se ele tem dívidas ativas, qual o tempo médio de atraso para realizar pagamentos, o ticket médio de compras, entre outros. 

3. Utilize os 5C’s do crédito 

Para tornar sua análise ainda mais precisa e ter mais respostas sobre o comportamento financeiro do seu cliente, você pode usar os 5C’s do crédito, avaliando cada um deles: caráter, capacidade, condições, colateral e capital. 

Como é feita a classificação de risco de crédito 

O risco de crédito costuma ser classificado de duas formas. Veja: 

1. Risco de primeira classe 

Chamam de primeira classe as operações de crédito que possuem alta probabilidade de inadimplência. Ou seja, aqueles clientes que, após a análise, demonstram um perfil arriscado. Nesse caso, a pessoa normalmente tem de apresentar mais garantias de que irá cumprir com sua responsabilidade financeira. 

2. Risco de segunda classe 

Por outro lado, na segunda classe o risco de não receber pela compra diminui. Desse modo, o consumidor não precisará passar por essa comprovação de que conseguirá arcar com seus compromissos financeiros, além de a forma de pagamento poder ser revisada. 

E então, este conteúdo foi útil? Você acabou de conferir os principais aspectos que devem ser observados para definir o risco de crédito em uma concessão. Para ler outras matérias como essa, é só continuar acompanhando nosso blog e nos seguir nas redes sociais. E se tiver alguma dúvida, basta nos deixar um comentário!

Posts relacionados

5 Dicas para você preparar sua loja para vender mais no dia das mães

O Dia das Mães, em volume de vendas, é a segunda data mais importante para o varejo brasileiro, perdendo apenas para o Natal. Por isso, sua loja deve estar pronta para um aumento considerável no movimento nos dias que antecedem essa data. Há poucas semanas, o site de comércio OLX fez uma pesquisa para identificar a percepção […]

Destaques

4 min

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito por Nerau Studio